24 fevereiro 2008

O Homem do País Azul

Neste livro de Manuel Alegre existem diversos contos, mas o que escolhi foi "Artur e os múltiplos de três", pois foi-me aconselhado pela professora.
No conto é retratada a vida de um homem que tem um tique com os múltiplos de três. Tudo o que fazia era precedido de certos rituais como, por exemplo, tocar nas cadeiras três vezes ou mesmo por qualquer dos seus múltiplos.
Uma vez, durante um momento em que teve febre, Artur sentiu o três desmoronar-se perante ele e, desde aí, redobrou os seus tiques para 9 ou até 27 vezes.
Pouco depois foi destacado para Angola, Zala, mais precisamente. Redobrou ainda mais os seus tiques e até os inovou. Mas, um certo dia, esqueceu-se da sua rotina ao sair do quartel. Ficou preocupado e...

Eu penso que este conto contém uma ideia simples e muito bem demonstrada: não podemos ser levados pelos nossos tiques/manias, que um dia podemos ser consumidos por eles.
Com uma escrita bastante simples e fácil de compreender, este conto foi atractivo.

Bernardo Sousa
10ºA
Fevereiro de 2008

4 comentários:

Bernardo Sousa disse...

Gostei de ver a minha apreciação critica neste site de alto renome =D

Ana Pedro disse...

E nós gostámos do teu comentário. E gostaríamos que continuasses a colaborar.
Obrigada!

Tomás disse...

Olá Benny...disse-te que cá passava e passei.Muito giro...contudo não deixarei de gozar contigo!Um abraço para ti e um bom trabalho da professora...

Anónimo disse...

Não gostei nada disto, porque o livro em causa é 'O Homem do Pais Azul', e o jovem conta outra historia..
Não gostei!