Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Concurso Nacional de Leitura

16 janeiro 2018

Sessões de Plasticologia ou como proteger os oceanos


    Apesar  do plástico ter uma variedade enorme de utilizações, de ser um material útil e que contribui em muitos domínios para o bem-estar humano, é urgente alertar que o seu uso de forma descontrolada tem impacto negativo no planeta e no Homem. Por esta razão, O Oceanário de Lisboa desenvolveu sessões plasticologia junto dos nossos alunos de Ciências Naturais do 2º Ciclo, sensibilizando-os para a problemática do plástico nos oceanos e fornecendo-lhes conhecimentos e ferramentas para conseguirem minimizar o seu impacto a este nível, através da alteração de comportamentos, mais consonante com o respeito que a natureza nos merece.


       A maioria dos resíduos em nossos oceanos é composta por plástico.
    Os maiores culpados são embalagens de alimentos, garrafas e tampas de bebidas, sacos plásticos e pontas de cigarro (nestes, os filtros contêm plástico por terem  celulose).
    Quando o sol e a água salgada decompõem o plástico, este torna-se um microplástico que é consumido pelas criaturas marinhas e, assim, entra na cadeia alimentar.
      Todos podem desempenhar um papel, recomenda-se que:
·        Evite comprar água em garrafas de plástico;
·         Evite palhinhas de plástico e outros plásticos descartáveis;
·         Use saco reciclável para embalar suas compras;
·     Escolha garrafas recicláveis e não garrafas biodegradáveis. A maioria das garrafas biodegradáveis apenas se degrada em ambientes de compostagem industrial.
·         Recolha o lixo quando você estiver na rua. Lixo espalhado no chão geralmente acaba no oceano.


05 janeiro 2018


Conselhos da escritora Alice Vieira para os jovens que gostam de escrever histórias.
Bom trabalho!





Alice Vieira- escritora de janeiro

Alice Vieira é considerada uma das mais importantes escritoras portuguesas da literatura infanto-juvenil, e, como consequência do seu labor infatigável – mais de 80 livros publicados – é a autora que a BE elegeu para divulgar durante o mês de janeiro.
Recorrendo a excertos de algumas obras da autora, aproveitou, a Biblioteca, para os divulgar no corredor de acesso ao seu espaço, decorando, também, esta área.
Pequenos excertos das obras, Os olhos de Ana Marta, Um fio de Fumo nos Confins do Mar, Leandro, Rei da Helíria, Este Rei Que Eu Escolhi ou Rosa, Minha Irmã Rosa, foram registados e partilhados com os utilizadores, num trabalho conjunto com a professora Sónia Brito.
 Divulgamos um excerto de uma entrevista dada por Alice Vieira à revista  Caras em 2015, acerca da do seu talento para prender as crianças às suas obras:
 “Não são truques... É uma questão de não fazer nada para “baixar” até eles, de escrever para eles como se estivesse a escrever para mim. Detesto textos lamechas, falsamente poéticos. Falo das coisas reais (sou jornalista...) Mas quando reescrevo histórias tradi­cionais, aí procuro seguir o ritmo dos antigos contadores de histórias, com as repetições, as cadências, etc.

17 dezembro 2017

Boas Festas

Tu que dormes a noite na calçada de relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão
E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
E sofres o Natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão
Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher
Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e comboios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão
E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão
Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher.

Ary dos Santos

11 dezembro 2017

Exposição Dia Internacional dos Direitos Humanos


Exposição de trabalhos do 9º E (Mundo Atual) e do 12º E (Psicologia) para lembrar o DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS.
Registo de palavras-chave relativas aos direitos humanos, análise de alguns artigos da Declaração dos Direitos Humanos e os últimos dez Prémios Nobel da Paz (2007-2016).





10 dezembro 2017

Dia Internacional dos Direitos Humanos

 Dia Internacional dos Direitos Humanos é celebrado anualmente a 10 de dezembro.
A celebração da data foi escolhida para honrar o dia em que a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou, em 1948, a Declaração Universal dos Direitos do Homem.
Esta declaração foi assinada por 58 estados e teve como objetivo promover a paz e a preservação da humanidade após os conflitos da 2ª Guerra Mundial que vitimaram milhões de pessoas.
A data visa, ainda,  homenagear o empenho e dedicação dos cidadãos defensores dos direitos humanos e colocar um ponto final a todos os tipos de discriminação, promovendo a igualdade entre todos os cidadãos.

21 novembro 2017

Educação Especial - A a Z..


Um reflexão do professor João Paulo Amaral sobre o crescimento exponencial  do fenómeno turístico  em Portugal e os desafios que este suscita no âmbito social.


T(urismo) Inclusivo

Ao longo do século XX a atividade turistica assistiu a um crescimento exponencial com especial impacto na diversidade da oferta assim como na busca crescente por novos públicos.
As férias pagas e a assunção do direito ao lazer (como uma espécie de contraponto do direito ao trabalho), assumiram um cariz de serviço público e direito social que permitiram a democratização do Turismo.
As primeiras décadas do século XXI continuam a marcar esta tendência crescente a que a concorrência empresarial adicionou uma maior oferta, uma oferta focalizada e preços mais baixos tentando manter a qualidade do serviço prestado.
O aumento dos cuidados de saúde, o desenvolvimento tecnológico crescente, a oferta de produtos de apoio cada vez mais sofisticados, o aumento da esperança de vida e a formação escolar e profissional têm permitido ver com um olhar renovado que existe um setor da população mundial que não pode continuar à margem da oferta turística geral.
Numa sociedade tendencionalmente inclusiva, de tod@s e para tod@s, a preocupação crescente com a oferta turística inclusiva, destinada a populações portadoras de deficiência ou que apresentam limitações ao nível da atividade e da participação (como a população sénior) é hoje um desafio a que urge responder de forma concertada, preocupada e assertiva.
Urge salvaguardar a individualidade procurando responder às necessidades especiais de cada um e de cada uma num contexto de vida e de existência social comum.
Esse é e será o grande desafio de uma sociedade inclusiva e consequentemente do Turismo Inclusivo. E é neste contexto, tal como em outras áreas da Formação Profissional, que a Educação Especial pode e deve dar o contributo que a prática e a formação profissional específica d@s seus docentes o permite.

                                   João Paulo Amaral, 07 de abril de 2017

Sessões de Plasticologia ou como proteger os oceanos

    A pesar  do plástico ter uma variedade enorme de utilizações, de ser um material útil e que contribui em muitos domínios para o bem-...