Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

25 março 2009

Concurso Leituras & Companhia


Está a decorrer mais uma sessão do Concurso Leituras & Companhia. As provas trouxeram ao de cima personagens de Eça de Queirós, António Mota, Álvaro Magalhães, Sempé-Goscinny e até curiosidades estranhas do corpo humano. O empenho e entusiasmo demonstrados deixam no ar a confirmação de que ler é divertido.

Parceiros/Padrinhos de Leitura


No âmbito do projecto aLer+ está a decorrer uma actividade que se chama Parceiros/Padrinhos de Leitura. Alguns alunos dos diversos ciclos começaram por trocar correspondência entre si, sendo depois promovidos encontros entre padrinhos e afilhados onde é privilegiada a troca de experiências em torno do livro – ler, contar e dramatizar.

19 março 2009

21 de Março - Dia Mundial da Poesia

Nesta data sugerimos um livro de poesia um pouco diferente: o primeiro livro de poesia para telemóveis. É vulgar enviar trechos de poesia por telemóvel mas, o que nunca tinha acontecido, e o que aqui se propõe, é um conjunto de pequenos poemas e, dentro destes, seleccionar-se trechos com menos de 160 caracteres, dos mais relevantes poetas portugueses, para enriquecer as mensagens SMS. De Almeida Garrett a Camilo Pessanha, Fernando Pessoa a Maria do Rosário Pedreira, 100 poetas portugueses propõem-lhe as mais magníficas mensagens retiradas do esplendor das suas obras. Outra forma de trazer a literatura sempre connosco.
CC

15 março 2009

Homenagem a Pessoa e seus Heterónimos

Sou Alberto Caeiro,
O Mestre que os inspira.
Sou fã da Natureza,
Amo a sua Beleza.

Sou Ricardo Reis,
Louvo versos a Lídia,
Escrevo mil papéis
À minha doce orquídea.

Sou Álvaro de Campos
E falta-me um parafuso! Hup-lá! Hup-lá-hô!
Eia! Quero ser máquina,
Eia! Ser “made in” China!

Sou Fernando Pessoa,
Sou poeta nacional.
Aproxima-se o meu luto,
Sou poeta absoluto!

Sou Alberto Caeiro,
Não quero metafísicas.
Sou como um pastor,
Quero lá saber da Dor!

Sou Ricardo Reis
E escrevo sem sofrer,
Sem amor, nem ódios,
Sem nada acontecer…

Sou Álvaro de Campos
E prendo-me com grampos.
Ó na minha alma de aço
Sinto a crescer o meu cansaço.

Sou Fernando Pessoa,
Sou poeta fingidor.
Crio-me noutra pessoa,
Sinto? Só a minha dor.

Poema da autoria de Ana Xavier, Cátia Luz, André Graça e Rúben Gomes – 12º A



11 março 2009

Parámos para ler!


E (quase) todos parámos para ler. E gostámos do momento de paragem, do silêncio, do som da partilha ou do convivio com as palavras. Gostámos de interromper o que era suposto estarmos a fazer e fazer algo diferente; gostámos da novidade de ler "fora de horas"; gostamos de poder estar com os amigos e ler, algo que não é habitual fazer-se em grupo; gostámos que nos dissessem: "pára e lê um livro!"... Obrigada por estarem connosco.

CC

04 março 2009

História do Rei Transparente

“ Sou mulher e escrevo. Sou plebeia e sei ler. Nasci serva e sou livre…”, assim começa esta história da madrilena Rosa Montero. É uma narrativa cheia de aventuras e personagens pitorescas que se desenrola na Idade Média. Uma Idade Média contada de forma tão intensa que apura os nossos sentidos trazendo até nós os cheiros e as cores daquela época.
As aventuras de Leiola e Nyneve, na versão feminina, ou de Leo e Nine, na versão masculina, mostram-nos uma França feudal de nobres vassalos com os seus domínios, direitos, guerras, num modus vivendi que caracterizou a época. Na parte oposta desta sociedade encontra-se a plebe e a dominar a vida, de uns e de outros, a religião. Curioso é ir percebendo como as personagens umas vezes místicas, outras fantásticas, outras reais se comprimem entre as crenças populares e um Deus que domina as suas vidas. Mas esse Deus é interpretado e vivido pelos homens de forma diferente. Para uns, os cátaros, é responsável por espíritos mais abertos e intelectualmente mais desafiantes, onde a mulher tem um papel activo, o que está bem patente na descrição do ambiente na corte da rainha D. Leonor, em Poitier. Para outros, os católicos, tudo gira à volta do pecado e da contenção, o que se espelha na figura do primo de Dhuoda, frei Angélico.
Leiola, a mulher, a camponesa, é apanhada num turbilhão de acontecimentos que envolvem a guerra do senhor dos domínios onde habita com pai e irmão. Quando estes são mobilizados à força, vê-se sozinha num mundo de homens e resolve roubar uma armadura num campo de batalha para sobreviver. Conhece Nyneve que lhe diz ser uma bruxa e que acaba por se tornar na sua grande companheira. A partir daí tudo é possível, são vinte e cinco anos de aventuras e desventuras numa demanda de liberdade, justiça, amizade e amor.
E o rei transparente? Um véu que parece ser levantado ao longo da narrativa e que deixa o leitor sempre na expectativa: alguém começa a contar a história … e, no fim… a escritora protege o leitor…???

01 março 2009

Em Nome do Amor


Em Nome do Amor, de Meg Rosoff (Editorial Presença), recebeu dois prémios: o Guardian Children's Fiction Prize de 2004 e o Branford Boase Award de 2005.
Chega até nós como um desafio: é um dos livros que a equipa vencedora do Concurso "Leituras & Companhia" (3º ciclo) deve ler para participar na Fase Distrital do Concurso Nacional de Leitura.

De Nova Iorque para Inglaterra, Daisy, uma jovem de 15 anos, que gostava de ler, leva-nos a conhecer as pessoas da sua vida. Parte "em guerra" com a família mais próxima e encontra o amor na família de acolhimento, constituída pelos primos Isaac, que fala sobretudo com os animais; a Piper, sua cúmplice; o Osbert; o Osmond, que ouve os pensamentos dos outros...
É com eles que vive tempos difíceis, de Guerra mais real, apenas superados pelo Amor, também sob a forma de Amizade.
Amor e guerra, separações e mortes, perdas e ganhos e, sobretudo, a reconstrução, o reencontro.

Aqui fica um excerto:
Amo-te - disse-lhe por fim. E depois disse-lhe vezes sem conta, até que as palavras já não soassem como palavras.
E, finalmente, ele virou-se para mim, com os olhos sem expressão, e falou.
- Então, por que é que te foste embora? (pág. 165)
AP

20 anos de Biblioteca Escolar

No âmbito das atividades de comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, na BE da Lima de Freitas, encontra-se em exposição...