Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

27 outubro 2009

Fomos visitados!

Foi com grande prazer que recebemos a visita das turmas de 5º ano da nossa escola para conhecerem, e reconhecerem, a nossa Biblioteca. Foi interessante observar a forma como estes jovens vêem a Biblioteca na transição do 1º para o 2º ciclo, como as regras mudam, as formas de tratamento e até as formas de interação com os colegas. Esta actividade é uma das muitas promovidas pela nossa Biblioteca por ocasião da comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares.
CC

25 outubro 2009

O "Leituras e Companhia" está de volta!

Mais uma edição do concurso Leituras e Companhia se avizinha.  Ano novo e novos títulos. Aqui estão eles: para o 2º ciclo, O Mistério da Sombra que Ri, Alfred Hitchcock ; para o 7º ano As Aventuras do Menino Nicolau, de Sempé- Gosciny; para o 8º e 9º anos A Vida Selvagem de Michel Tournier e, para o Ensino Secundário, O Cão dos Baskerville de Sherlock Holmes. Sabemos que estavas à espera destas informações para te inscreveres por isso acabaram-se as desculpas. Mãos à obra.
CC

11 outubro 2009

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Durante o mês de Outubro vai decorrer o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares. Associando-se a este mês comemorativo,  a  Biblioteca do Agrupamento Lima de Freitas vai promover diversas actividades nas suas escolas. Falando da nossa escola, as actividades serão dirigidas a todos os públicos: 2º, 3º ciclos e Secundário. A saber: para o 2º ciclo apresentamos a sugestão "Vem conhecer a Biblioteca" a decorrer durante a 2ª e 3ª semanas de Outubro; para o 3º ciclo será promovido um Bibliopaper, no dia 26 de Outubro; para o Secundário, será proposta a construção de uma história colectiva com o título "Um mundo de livros", acontecendo durante o mês de Outubro. Ainda para o Secundário, mas para os cursos profissionais, será proposta a construção de um painel, ao longo do mês, com frases ou imagens sobre livros, leituras e bibliotecas. Para a turma profissional de Design será proposto um concurso de Cartazes para a Divulgação da Biblioteca Escolar.
Estão todos convidados a parecer e participar. Contamos convosco.
CC

06 outubro 2009

Sobre a República...

  Amanhã, dia 7 de Outubro, a Biblioteca tem o prazer de receber  o professor Manuel Vilhena que se disponibilizou para falar sobre  a implantação da República Portuguesa aos nossos alunos dos 9º e 12º anos. A actividade decorrerá no Auditório, pelas doze horas e insere-se nas comemorações do centenário da República.

05 outubro 2009

A República Portuguesa faz anos!

  Comemoram-se hoje os 99 anos da implantação da República. Para preparar o seu centenário, vão surgir ao longo dos próximos meses, a nível nacional, um conjunto de eventos que servirão para honrar a memória dos valores e ideais que marcaram a sociedade portuguesa.

  Nos dias 4 e 5 de Outubro de 1910 ocorreram em Lisboa os factos que determinaram a sua implantação. Entre o Tejo, o Chiado e a Rotunda movimentaram-se as tropas que jogaram o destino da nossa história. De um lado, os militares leais (?) à monarquia, do outro, o sangue novo e entusiasta das tropas leais aos ideais republicanos. Na madrugada de 4 para 5, os militares da Rotunda fizeram xeque-mate à monarquia e, sem mais delongas, pela manhã, alguns membros do partido republicano sobem à varanda do edifício da Câmara Municipal e proclamam-na! Lisboa acorda republicana e o resto do país aceita a notícia. O rei e a família real fogem para o exílio em Inglaterra. Uma pátria, um hino e uma bandeira tornam-se no seu novo rosto. Estava feito. E depois?

  Implantada a República, o regime tentou manter-se fiel aos seus princípios: democracia política e económica; sufrágio universal(?); laicização da sociedade (combate à influência religiosa em todos os sectores da vida civil e do ensino); combate ao analfabetismo; defesa da igualdade, liberdade e soberania da nação. Será que a sociedade portuguesa estava preparada para enfrentar tamanha mudança? A nossa sociedade era conservadora, religiosa e analfabeta e as propostas políticas revelaram-se demasiado arrojadas para a época, tendo em conta este contexto nacional. A Primeira Guerra Mundial, a ineficácia governativa, e a inoperância na concretização de alguns resultados mais visíveis levaram novamente o país ao desânimo, deixando a porta aberta para o retrocesso político e para a Ditadura.
  Em 1926 termina esta primeira experiência, que no entanto tinha plantado raízes. Só no dia 25 de Abril de 1974, Portugal conseguiu retomar fôlego para construir um futuro melhor, baseado na justiça, na liberdade e no progresso, pedras basilares da Democracia.
  Por tudo isto, a História tem que continuar a manter viva a memória de um povo. É um direito e um dever que cabe a todos nós!

Exposição Dia Internacional dos Direitos Humanos

Exposição de trabalhos do 9º E (Mundo Atual) e do 12º E (Psicologia) para lembrar o DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS. Registo de pal...