31 maio 2012

Dina Barco trouxe o Diário de Sara, à escola



Foto: No final, entre muitos sorrisos, a autora aplaudiu todos (alunos e professores) os que fizeram deste um encontro memorável.
Muito obrigada!Confusos? Claro que não! Nos dias 23 de abril e 9 de maio tivemos o prazer de ter connosco a escritora e professora Dina Barco que trouxe até nós a sua obra Diário de Sara, a Verde. No primeiro dia, para partilhar o prazer da leitura e ouvir o que a escritora tinha para nos contar sobre a realização do diário, estiveram presentes as turmas do 6º ano D e E e 7ºano A e B. Mas não pensem que foi só a escritora que nos veio trazer algo de novo... As turmas estavam muito entusiasmadas. Senão, vejam só: cantaram, encenaram uma entrada do diário, criaram marcadores para livros, fizeram leituras dramatizadas, entrevistaram-na e até desenharam a face da Sara, tal como a imaginaram. A autora afirmou ter adorado, mas não precisava ter dito nada, pois nós vimos que ela tinha ficado bastante sensibilizada.  Gostámos de a ter por cá. Esperamos que volte e traga mais "Saras..."
Foto: Logo à chegada, esta surpresa: a Sara imaginada e desenhada por um jovem artista, o Diogo Malhante, do 7º A.Foto: No reencontro com a ex-colega Ana Cláudia Sousa, outro momento guardado no coração: o 6ºD a cantar um tema de Rui Veloso que tem tudo a ver com as temáticas do "Diário de Sara, a Verde". Adivinham qual foi?Até breve!
CC

28 maio 2012

O 8º G chegou para contar!



O soldado João, de Luísa Ducla Soares; Minas, o lápis professor, de Susana Cardoso Ferreira e O dia em que o mar desapareceu, de José Fanha foram os livros que o 8º G levou para ler aos colegas do 2º ano, da professora Beatriz, no Casal das Figueiras.
Tudo aconteceu na sexta-feira, dia 25. Houve atenção, colaboração, surpresas e até emoções: a Tatiana, do 8º G, reencontrou a sua professora do 1º ciclo. Ficou a vontade de repetir a experiência, talvez para o ano!


27 maio 2012

Poesia à solta... na sala de aula!


A paixão é um fogo transparente


Olá a todos! Chegando a primavera as coisas parece que adquirem cheiros e cores diferentes, não acham? Aproveitando estes sentimentos tão mais apurados as turmas  do 7º ano A e  B empenharam-se num "concurso" em sala de aula para a construção de um poema a partir de uma crónica que a professora lhes leu. A crónica chamava-se Tratado da Paixão, de Margarida Rebelo Pinto, e os alunos o que "viram" foi:


7º A
Originalidade

Eu amo a originalidade
Ela desperta a minha curiosidade
Uso a minha imaginação
Para ser diferente dos que aqui estão.

Ser original é como fazer algo
Que alguém já mais fez
Ser original
É como contar até cinco de uma só vez.

Com ela
Muito posso construir
Um arranha céus
Que o irá atingir.

Amo-a
Porque tudo nela rejuvenescesse
E esse amor
Cada vez mais cresce.

Posso quebarar barreiras
Ir além de fronteiras
Até consigo fazer poemas e rimas
Que posso dar às minhas amigas e primas.

Milene Fernandes e Ruben  Ribeiro

7º B

O que é a paixão?

É um sentimento que vai e vem
É como se essa emoção
Fosse os ponteiros de um relógio
Que desse as suas badaladas no coração.

A paixão é como um poço sem fundo
Faz-nos pensar que somos rainha do mundo
Começa quando menos esperamos
E faz-nos esquecer aqueles que mais amamos.

Mas, mesmo assim, ardente,
E eu, ao ver-te,
O meu coração bate fortemente.

A paixão são asas que não voam
Ficam sempre perto de nós.
A paixão são asas que não voam
Mas que nos mostram onde vamos.

A paixão é um sonho acordado
Que nos faz querer
Que ele esteja sempre ao nosso lado.

Laura Salsinha e Rafaela Paula.

Que o sol e a poesia vos inspire a todos. Obrigada pela participação de todos os elementos de ambas as turmas. Até à próxima! 
CC

03 maio 2012

Leia o livro para ver o filme...



Já sabem que nós recomendamos sempre os livros em primeiro lugar e agora não seria uma exceção. De que livro vos falo? A Invenção de Hugo Cabret de Brian Selznick.  Um livro magnífico com deslumbrantes ilustrações  a carvão que nos prendem a atenção do príncipio ao fim. A história? Bem, temos um orfão, guardião dos relógios e ladrão. Hugo vive entre as paredes de uma movimentada estação de comboios parisiense, onde a sua sobrevivência depende de segredos e do anonimato. Eis que, de súbito, ele conhece uma jovem e o seu avô que vão alterar todo o seu mundo e colocar em risco o seu segredo mais precioso. Leiam. Deixem-se encantar pelas imagens, enredar pela história e vão ver que talvez não seja necessário ir ao cinema ver aquilo que já imaginaram nas vossas cabeças...
CC

02 maio 2012

Encontro com

Click to play this Smilebox slideshow
Create your own slideshow - Powered by Smilebox
This free photo slideshow personalized with Smilebox

Encontros com sabor a Brasil!




No próximo dia 3 de maio, o nosso agrupamento vai receber a visita de dois escritores brasileiros que nos trazem a sua experiência e a sua cultura, num sotaque muito doce. De manhã, Selma Kuasne vai encontrar-se com os mais pequenos, na escola EB1/JI do Viso, à tarde,  José Santos vai dinamizar uma oficina de rimas com alunos dos 6º e 8º anos. Até lá!