Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

30 novembro 2012

Amanhã é feriado…


 Vai ser assinalado, pela última vez, o facto histórico que marcou a independência nacional, em 1640. Foram sessenta anos debaixo do domínio espanhol. A vontade de autodeterminação levou um povo a lutar pela sua posição ibérica.
 Muitos dos nossos jovens não dão importância à História do seu país e, numa altura em que seria preciso enraizar a consciência nacional, o poder político, dominado pelos poderes económico e financeiro vieram contribuir, definitivamente, para essa ignorância e esse desprendimento. Onde fica a nossa identidade coletiva?

Só para recordar aos mais novos:
Em 1578, D. Sebastião morreu na batalha de Alcácer-Quibir, no norte de África. Portugal ficou sem rei, pois D. Sebastião era muito novo e ainda não tinha filhos, o que significa que não havia herdeiros diretos para a coroa portuguesa. Subiu ao trono o Cardeal D. Henrique, tio-avô de D. Sebastião que só reinou durante dois anos. A sucessão ao trono continuava um problema que só se resolveu em  1580, quando nas Cortes de Tomar, Filipe II, rei de Espanha, foi escolhido como o novo rei de Portugal. Filipe II era neto do rei português D. Manuel, por isso tinha direito ao trono ( nesta altura era frequente acontecerem casamentos entre pessoas das cortes de Portugal e Espanha). Durante o domínio Filipino, Portugal foi perdendo os seus privilégios e o risco de se vir a tornar numa “província” espanhola levou a que os portugueses se fossem revoltando. Um golpe palaciano efetuado no dia 1 de dezembro de 1640 levou ao afastamento dos espanhóis e ao surgimento da dinastia dos duques de Bragança, com a escolha de D. João IV para novo rei de Portugal.

28 novembro 2012

Concurso


O Natal aproxima-se e, por isso, a Editorial Caminho propõe que escrevas uma frase original que mostre que um livro é uma prenda fantástica.
Não custa nada, é só pôr a imaginação a funcionar!

26 novembro 2012

As vossas 10+10 razões para utilizar a Biblioteca

Pois é, agora já não basta que queremos que apareçam... Também queremos que nos digam o que acham das bibliotecas, que as definam no presente e no futuro! Que chatas, devem estar a pensar! Talvez, mas na verdade recebemos frases muito engraçadas que nos proporcionaram momentos muito divertidos. Obrigada por partilharem as vossas opiniões connosco se bem que, algumas, são demasiado futuristas até para o futuro... Aqui ficam alguns exemplos muito sensatos e até um exemplo de uma aluna acabada de chegar à nossa escola. Mais uma vez obrigada! CC

PRESENTE:
"Eu acho que as bibliotecas do presente são boas mas podiam ter coisas melhores."

"Na biblioteca os livros fazem-nos imaginar"

"As bibliotecas são uma aventura a descobrir. Uma aventura como nunca se viu."

"Um autêntico espaço com professoras alegres e com computadores e muitos livros para as pessoas aprenderem."

"Dans le présent, on trouve dans les bibliothèques: beaucoup de types de livres, dans plusieurs langues, des ordinateur pour avoir plus informations."


FUTURO:

"Elles sont plus grandes avec plus de livres et d'information."

e o futurista...

"Eu acho que as bibliotecas do futuro podem ter livros voadores, estantes automáticas, mesas que rodam, etc, e as bibliotecas podem ser tecnológicas."

16 novembro 2012

O mar português...


O Dia Nacional do Mar, que se comemora hoje é este ano assinalado em todo o país com atividades dinamizadas pelos Parques Naturais  ou entidades parceiras, como o Plano Nacional de Leitura. O mote comum às celebrações é a referência às áreas marinhas protegidas, especialmente tendo em atenção que item foi identificado num recente estudo.  O Dia Nacional do Mar evoca a "Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar", que entrou em vigor a 16 de Novembro de 1994, tendo Portugal ratificado o documento em 1997. 
Esta Convenção é particularmente importante já que é a partir dela que são estabelecidos, entre outros, os limites marítimos inerentes à Zona Económica Exclusiva e à Plataforma Continental.     Muito se disse e se escreve num país "à beira mar plantado". Muitas sugestões aqui vos podia deixar e muito fica por dizer. Profundo como o mar... Deixo-vos uma citação de Mia Couto em  Mar me quer: "Lançamos o barco, sonhamos a viagem: quem viaja é sempre o mar.  CC

    

José Saramago



Para   manter   viva  a  memória  do  escritor   José  Saramago  e  assinalar  a  data  do  seu nascimento, a editora Caminho-Leya em parceria com o Plano Nacional  de Leitura, a Rede de  Bibliotecas  Escolares e  a  Fundação  José  Saramago lançam o concurso  ‘Saramago  – Uma História de  90 Anos’. É destinada a professores e alunos que podem concorrer até 11 de março de 2013.



02 novembro 2012

Um horrivelmente maravilhoso Dia das Bruxas!


Queria ter-vos deixado esta imagem de "maléfico" entretenimento ontem mas acho que uma bruxa antipática passou pelo meu computador e pôs um feitiço na internet. Só acabou hoje! Espero que se tenham divertido muito e aproveitado. Há uns feiticeiros que vão fazer desaparecer este dia feriado...
CC

20 anos de Biblioteca Escolar

No âmbito das atividades de comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, na BE da Lima de Freitas, encontra-se em exposição...